segunda-feira, 30 de abril de 2012

Viagem à Curitiba, uma luta inesquecível.



Ao ler estes acontecimentos pode ter certeza de que não há exageros.
Estávamos com a passagem aérea comprada para sexta-feira as 10:16 com destino a bela cidade de Curitiba para participarmos do Congresso Geral , saímos de Ipatinga à 200km de BH onde pegaríamos o voo na quinta-feira as 16 horas, devido as grandes funções durante o dia, me senti cansado para ir até o destino, onde deixaríamos nosso carro do querido pastor Benildo, porém ao chegar nas proximidades da cidade de Nova Era depois de 2 horas de viagem percebi que não seria bom e seguro continuar a viagem, então resolvemos passar por Itabira e dormir por lá,  ficamos hospedados na casa de alguns irmãos, e na sexta-feira saímos bem cedinho era 5:30 da manhã para evitar transtorno já que a BR 381 (trecho BH x Monlevade) é considerado o mais perigoso do Brasil e dificilmente um dia chega ao fim sem nenhum acidente,  o Trânsito estava tranquilo, mas de repente um grande engarrafamento e em seguida a informação que acabara de acontecer  envolvendo 3 veículos, 1 vitima fatal e 7 feridos que foram removidos por um helicóptero,  várias emissoras de TV davam cobertura ao acidente,  por volta de 8:50 as pistas foram liberadas, e quando parecia que daria tempo de pegar o voo, já estávamos no inicio da linha verde que da acesso ao aeroporto de Confins, vencemos mais dois engarrafamentos e pensei que tudo daria certo, e de repente o carro desliga em pleno  o transito, a velocidade do carro foi a conta exata para encostarmos  numa recém aberta oficina, as horas avançavam e com ela um grande nervosismo, quando eu disse ao mecânico que poderia ser a bomba de combustível, ele conferiu e viu que era e que estava queimada, detalhe não é comum a bomba de combustível  queimar com o tanque cheio e ainda com o carro ligado, mas aconteceu, parecia uma conspiração para frustrar um projeto que eu havia feito com minha família, deixei o meu carro com um irmão que se dispôs a me levar, e peguei um taxi e fomos para Confins, chegamos lá as 10:25 e não havia mais jeito, perdi  as passagens e todo o valor investido já que eram passagens promocionais, peregrinando dentro do aeroporto de companhia em companhia percebi que era inviável comprar novas passagens devido ao alto custo, frustrados, abatidos e tristes, eu e minha esposa assentados sem expectativa de nada,tentamos várias formas e jeitos, pensei comigo, se Deus não quer que eu vá eu não conseguirei ir, mas se é uma manobra do inimigo Deus pode jogar isso por terra, saímos do aeroporto as 15:30 (detalhe sem almoço pois estávamos na correria ). Durante a trajetória um irmão da nossa igreja em Ipatinga havia dito que não havia passagem de ida em nenhuma companhia, porém ele iria comprar a de volta (pois eu estava sem internet onde estava) fui até a rodoviária compramos as passagens e encaramos 15 horas de estrada  para chegarmos em Curitiba, eu minha querida e inseparável esposa e meu filho que durante nossas viagens dorme numa cidade e acorda em outra,  foi uma luta que jamais me esquecerei, acontecimentos anormais, batalhas e lutas, situações e dificuldades.
Mas Valeu a pena, Deus é Fiel.

Em Cristo

Eduardo Santos

Um comentário:

Davi Tardim disse...

Que situação dramática! Que Deus continue o abençoando apesar de tudo!